Profissionais da Inpasa participam de simulado de Produtos Perigosos

Publicado em 01 de Novembro de 2021 ás 15h 22min

Profissionais da área de segurança da Inpasa Brasil participaram do treinamento promovido pela Concessionária Rota do Oeste com objetivo de preparar as equipes para o atendimento de ocorrências com produtos perigosos no trecho sob concessão da BR-163/364 e aperfeiçoar os procedimentos operacionais. A capacitação ocorreu em Sinop, na manhã da última quinta-feira (28.10.2021)

Simulou-se a colisão traseira entre uma carreta carregada com etanol e um caminhão, com envolvimento de um veículo de passeio capotado. Ou seja, um possível acidente que poderia ocorrer na BR 163 e que exige conhecimento, além de agilidade na atuação.  

 A participação da indústria tornou o evento ainda mais completo, estendendo a preocupação com o transporte seguro aos diversos atores envolvidos. “Convidamos equipes das usinas de etanol da região para presenciar o simulado. É preciso que a sociedade em geral participe e compreenda a operação, que envolve diversas equipes, até como um esclarecimento das ocasiões em que é preciso realizar o bloqueio da rodovia pela segurança de todos”, explica Wilson Ferreira, gerente de Operações da Rota do Oeste.

Os treinamentos voltados para produtos perigosos oferecidos pela Concessionária Rota do Oeste são importantes para que os colaboradores estejam preparados para identificar esse tipo de carga, que possui grande potencial lesivo, e conheçam as medidas de segurança para efetuar o atendimento da melhor forma. A Rota do Oeste oferece dois treinamentos semestrais focados no atendimento desse tipo de ocorrência, sendo um virtual, e outro, presencial, além do simulado, que ocorre anualmente desde 2015.

Cerca de 60 pessoas estiveram envolvidas com o evento, feito em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Corpo de Bombeiros Militar e Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer). Também apoiaram esta edição as empresas BrVida, BC2 Construtora, FS Bioenergia, Xaropinho Guinchos e os órgãos reguladores Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Motoristas devem estar preparados

O transporte de cargas perigosas é regulamentado pela lei Lei nº 10.233/2001 e por resoluções da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) para garantir a segurança do próprio motorista, a segurança viária e evitar danos ao meio-ambiente. Algumas das principais atribuições do condutor de veículos que transportam produtos perigosos são:

- Possuir o curso de Movimentação de Produtos Perigosos (MOPP), obrigatório para a atividade de transporte de cargas perigosas, que deve ser renovada a cada 5 anos;

- Garantir que o veículo está devidamente sinalizado, com painel de segurança e rótulo de risco, indicando a natureza e identificando a carga;

- Conhecer o plano de ação da transportadora para casos de emergência;

- Respeitar a Lei do Caminhoneiro (Lei nº 13.103/2015), destacando as normas de jornada de trabalho e descanso.

 

 


Fonte: redação Roda do Oeste com Inpasa

Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.